Secretaria da Saúde promove mutirão contra a dengue neste sábado no Nova Esperança

Em caso de chuva, ação será adiada

O primeiro mutirão contra a dengue de 2024 em Balneário Camboriú será neste sábado (27), no Bairro Nova Esperança, se não chover. Na ação, que ocorrerá das 8h às 12h, agentes de endemias vão alertar os moradores sobre os meios de proliferação do Aedes aegypti, mosquito transmissor da doença, e identificar criadouros.

Além do trabalho de conscientização da população feito pela Secretaria da Saúde, haverá, com o auxílio da Secretaria de Obras, recolhimento de resíduos em desuso, que estejam acumulando água nos pátios e, por isso, sejam potenciais criadouros do mosquito.

O Bairro Nova Esperança foi o escolhido para o primeiro mutirão do ano em razão de ser um dos que mais concentra focos do mosquito em 2024: dos 112 focos registrados em 2024 em Balneário Camboriú, 24 estavam no Nova Esperança (o Centro apresentou 28, no entanto, está subdividido em cinco áreas).

Em 2024, até o momento, foram confirmados cinco casos de dengue em pessoas residentes em Balneário Camboriú – dois autóctones (quando a doença é contraída na cidade) e três indeterminados (não houve a identificação sobre o local onde a pessoa contraiu o vírus). Além desses registros, 19 turistas positivos para dengue passaram a fase de viremia no município, ou seja, estavam em Balneário Camboriú no período de transmissão da dengue.

Em 2023, foram 4.450 casos positivos na cidade, com picos em maio e junho. A Secretaria da Saúde orienta que a população mantenha-se atenta para evitar a doença. Eliminar os criadouros é a principal forma de prevenção, com medidas simples que devem ser adotadas pelos moradores (confira abaixo). O uso de repelentes, principalmente por aqueles que apresentam sintomas, também é uma maneira de impedir a disseminação do vírus da dengue.

Prevenção

  • Elimine qualquer objeto que possa acumular água, como as partes de garrafas de vidro utilizadas em cima dos muros;
  • Evite cultivar plantas que acumulam água, como bromélias;
  • Mantenha a caixa d’água com a tampa completamente vedada;
  • Cubra o extravasor de água (popularmente conhecido como ladrão) com tela e retire a água da laje;
  • Mantenha as calhas limpas e secas, com inclinação adequada para o escoamento total da água;
  • Não esqueça de manter sempre vedados os locais de armazenamento de água, e lave com escova a
    parte interna, pelo menos, uma vez por semana;
  • Não acumule pneus velhos. Se tiver pneus, mantenha-os secos e abrigados da chuva;
  • Mantenha os ralos vedados e desentupidos;
  • Evite usar pratos nos vasos de plantas. Se for usá-los, coloque areia até a borda;
  • A água da piscina precisa ser tratada com cloro, ao menos, uma vez por semana;
  • Troque a água dos animais diariamente e lave com escova os potes de água e comida uma vez por semana;
  • Descarte o lixo corretamente. Acondicione-o em sacos bem vedados e fora do alcance dos animais até o recolhimento.
  • Para fazer a denúncia de locais com suspeita de foco do mosquito, é preciso entrar em contato com a Ouvidoria Municipal por meio dos números: (47) 3267-7024 e (47) 9 9982-1979 (WhatsApp) ou no 0800 644 3388.

Sintomas

Os principais sintomas são febre, cefaleia, mialgia (dor muscular), artralgia (dor nas articulações), dor de cabeça. Podem ocorrer, também, náuseas, vômitos e manchas vermelhas na pele. Em algumas pessoas, a doença pode evoluir para formas graves, apresentando manifestações hemorrágicas. A dengue é transmitida pela picada da fêmea do mosquito Aedes aegypti infectada com o vírus. O Aedes aegypti também é transmissor do vírus da zika e da chikungunya.

Fonte: PMBC

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima
Abrir bate-papo
Olá 👋
Podemos ajudá-lo?